Uma pesquisa da Universidade de Harvard aponta um dado surpreendente – para não dizer alarmante: 66% das nossas decisões nas empresas são improdutivas. A matemática é cruel: de cada dez escolhas que fazemos, sete são completamente inúteis? Será mesmo?

Vamos observar para poder confirmar…ou não? A palavra mágica, diante de um cenário tão infrutífero, é REFLEXÃO.

 

Que tal ponderar as pequenas decisões do seu dia a dia? Porque as decisões que tomo “morrem na praia”? Mas como assim? Eu decido e eu mesmo boicoto? Ou…eu nem decido? Já está inconscientemente decidido!? É algo inconsciente? Porque percebemos que nas empresas as decisões são sempre “as mesmas” e quem ninguém muda muito de opinião e ninguém consegue mudar a cultura instalada? Quem é esse “alguém “que controla tudo?

 

O que significa “o mecanismo” e como ele se aplica no dia a dia dos negócios e dos seres humanos?

 

O que significam esses vieses comportamentais na prática?

 

Ser Mindful é tomar consciência de como decidimos e, aos poucos, irmos assumindo esta responsabilidade. Entender o modelo de proteção (bom ou ruim) e o que serve e o que não serve dele, é liderar em vez de ser liderado pela cultura ou modelos pré construídos, mesmo quando nos sentimos mais vulneráveis!

Enxergar as decisões de maneira mais clara, para não fazer escolhas robotizadas e se tornar vítima de um modelo mental. Mindful é ter a mente plena e criar consciência para que nossas decisões não destruam o nosso propósito.  E isso se aplica em quaisquer decisões: na escolha de prioridades, nas promoções, no desenho de políticas e de estratégias, no trabalho com banco de dados e Analytics, no desenho de processos, etc…. em tudo temos instalados vieses comportamentais que tomam suas decisões ignorando a inovação e a disrupção!

A GoOnFair 2019 trará a inquietante reflexão: não deixe que os modelos já viciados tornem as suas escolhas pré-fabricadas. Para uma transformação plena, precisamos estar plenos!

Juntos e misturados

Na era da automação, pensar é fundamental. Muitos gestores não têm tal percepção e querem separar a inteligência artificial da humana. Um grande equívoco, afinal elas caminham em conjunto e de forma harmoniosa. São diretamente conectadas.

Mais ainda, a IA é cópia melhorada de parte automática da IH, ou seja, uma IH sem criatividade que se torna IA.

A transformação digital, proporcionada pela Inteligência Artificial, encanta, assusta e acelera as mentes que controlam os negócios. Só que quem está no comando é sempre o ser humano. E é essa a ponderação que deve ser feita. Como aprofundar a consciência e a INTELIGÊNCIA HUMANA para tomar decisões a partir da INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL? Como otimizar o complexo ecossistema de decisões que pode nos levar ao sucesso?

A GoOn Fair 2019 vai trazer uma nova forma de pensar e entregar. Precisamos ensinar os gestores a trabalhar de maneira eficiente para não implantar modelos superficiais e sem retorno.

Para saber mais acesse goon.consulting/fair

Se você quer participar, mas ainda não possui um código de inscrição, procure um de nossos patrocinadores ou faça sua solicitação!